Naturalização de estrangeiros em Rio Pardo - RS

Colaboração: Edson Souza Abal

Fonte: ALMANAQUE DO CORREIO DO POVO - 1970 -  BIAGIO TARANTINO 

 

Encontram-se nos Livros (1811-1889) da antiga Câmara Municipal de Rio Pardo, em seu Arquivo Histórico, Termos de Declaração de Juramento nas Leis de então, referentemente à concessão da Carta de naturalização de brasileiro a estrangeiros.
A Constituição de 25-III-1824 estabelecia as condições da Cidadania brasileira. (Tit. 11 artigo 6.o). No item  5º dêste artigo reconhecia-se ao estrangeiro a possibilidade de naturalizar-se.
[ ... ]
Deste esboço inicial que pre-tendemos prosseguir com a ajuda do fornecimento de dados pelas famílias dos seus descendentes, destacamos, primeiramente, os de nacionalidade germânica:
 
Adolfo Hoffmann - Professor, militar do Exército Brasileiro (1851-1852);
Frederico Augusto Hannemann - Inventor da máquina Centrífuga e introdutor da Apicultura racional brasileira;
Carlos João Magnus Jürgens -Agrimensor, Professor e Botânico orquidôfilo com trabalhos inéditos nos Arquivos alemães;
Jorge Merck - Pioneiro na fabricação do Fumo caporal para cigarros;
Gustavo Schafer - Agência de Carroças para transporte de mercadorias;.
Adolfo Fniedrichsen - Diretor da Colônia Riopardense;
João José Grunwald - No Exército Brasileiro durante 4 anos;
João Henrique Wichmann -Idem no Batalhão de Prussianos;
João Habekost - do Exército Brasileiro, nas Campanhas de 1851-1852;
Adolfo Fritsch - Voluntário da Pátria na Campanha do Paraguai;
Cristóvão Baum - Voluntário da Pátria na Campanha do Paraguai;
João Gemeinhardt - Voluntá-rio da Pátria na Campanha do Paraguai;
João Adão e Pedro Jost - desbravadores na agricultura e mestres artífices na marcenaria
João André Berlt - Theodoro Schnapp - Frederico Franke -Benno Quoos - Theodoro Quoos -  Fernando Tatsch - Matheus Schmitt - Jacob Diekl - Martin Haas - João Haas - Jacob Her-mes - Roberto Gündel - Nicolau Scherer - Stephan Lenz - Augusto Klafke - Conrado Fischer - Júlio Zuther - Felippe Bernhardt-Carlos Jungherr - Fernando Jungherr - Caspar Reis - André Kuhn - Guilherme Schiling - Germano Hentschke - Guilherme Koch- Henrique Merten - Carlos Schwerin - Emilio Textor -  Nicolau Hoffmann - Peter Kist - Adolfo Reisswitz - João Be-ckemkamp - Paulo Raiber -Eduardo Bienbeck -. Sebastião Sehnem - Mathias Gassen -Carlos Klafke - Stephan Sehnem João Kaufmann - Antônio Baierle- Pedro José Back - Augusto Jungherr - Augusto Knieling - Carlos Schubent - João Augusto Franke - Henrique Eichemberg - Carlos Guilherme F. Wistinghausen -Frederico Fernando de Broch -Frederico Golstorff - João Cristovão Noring - João Henrique Seidel - Eduardo Von Borowski -Carlos Adolfo Baier -Carlos Ludovico Alberto Gronwald - Jorge Guilherme Dannemann - João Luiz Kreutzberg - João Adão Rosenbusch - João Karl Augusto Eisermann - Frederico Guilherme Fabrion - Henrique Limberger - Felippe Adolfo Lindt - Heldmundo Schwarz - Germano Krollmann -Carlos Alberto Wagner - Guilherme Jungherr - João Pedro Fischer-  José Matias Reis - Maximilano Merck - Frederico Augusto Carbuhn.

Seguem-se os naturalizados de outras Nações:
Austríaco - Peter Schmuneck; 

Dinamarquês  - Henrique Pedro Filter; 

Holandês - José Wolffennbüttel; 

Francês - Eduardo Francisco d'Almeras; 

Americano - Henrique Leandro Northfleet; 

Uruguaio- Joaquim Abelar Dias; 

Italianos - Pe - Estêvão Garburino - Antônio Raffo e Alexandre Cassal; 

Portugueses - Emílio Pinto de Almeida Castro - Francisco José Gomes Braga-  Joaquim Antônio Corrêa - João Domingos de Oliveira.

Êstes últimos quatro imigraram depois de 1824, pois todos os anteriores portugueses residentes no Brasil, na data da promulgação da Constituição do Império (25-3-1824) foram, automaticamente, considerados brasileiros por declaração expressa ou tácita, por isso geralmente considerada a grande Naturalização.

 

 


Projeto Imigração Alemã

A Member of