Registros Eclesiásticos

Informações Registradas pela Igreja

O tipo e a quantidade de informações e de detalhes registrados em livros da igreja variaram com o tempo. Os registros mais recentes dão geralmente uma informação mais completa do que os mais antigos. Os registros os mais importantes da igreja para a pesquisa genealógica são batismo, união, e registos de enterro. Outros registros úteis da igreja foram mantidos ocasionalmente, incluindo confirmações e censos da igreja. A maioria dos registros está em português, mas também há alguns em latim.

Batismos

As crianças eram batizadas geralmente dentro de alguns dias de nascimento. Os registros batismais listam geralmente o lugar de nascimento e a data do batismo, além de quantos dias a criança tinha, os pais, a natureza da legitimidade, os padrinhos, e raramente os avós. Você pode também encontrar a paróquia de residência do pais. Se a criança morreu dentro de alguns dias do batismo, a informação da morte tem sido adicionada às vezes como uma nota "Obit" à margem. Às vezes uma nota adicionada à margem indicará com quem a criança casou-se mais tarde ou ainda datas em que o ancestral pediu cópias de certidões. Infelizmente os registros de batismo informam apenas o primeiro nome da criança, o sobrenome adotado sendo passível descobrir apenas através do casamento, batizado dos filhos ou óbito. Vale ainda notar que como muitas criança morriam, era comum que os pais batizassem mais de uma criança com o mesmo primeiro nome. Verifique sempre se o registro que você encontrou é o registro certo ou há mais filhos do casal com o mesmo nome.

Casamentos

Os registos de casamento de têm a data do casamento, paróquia de naturalidade e residência dos noivos. Indicam se o casal era formado por solteiros ou viúvos antes desta união. Se forem viúvos às vezes informam os nomes dos esposos falecidos e há quanto tempo tinham morrido, neste caso não indicando o nome dos pais do viúvo. Se o um dos noivos era um menor, uma nota parece frequentemente indicar se um dos país ou seus representantes deram a permissão para a união. O registro listará as testemunhas, geralmente dois a quatro homens que poderiam confirmar a ausência de impedimentos para o casamento. Quase a totalidade dos registros informa o nome dos pais dos noivos e a maioria informa também os avós.

Algumas vezes os registros incluem outras informações sobre os noivos, como suas idades e residências e seu houve necessidade de dispensa especial de parentesco por consaguineidade ou afinidade, indicando o grau da mesma. Os registos da união podem também dar as datas em que a união foi anunciada ou os proclamas foram publicados. Estes tinham que acontecer em três ocasiões separadas para que qualquer um que soubesse razões que impedissem o casamento aparecesse. Os noivos casavam-se geralmente na sede paroquial da noiva. Tipicamente, as meninas casaram-se entre 14 e 20, e os homens casaram-se durante seus 20s.

Os processos de dispensa de parentesco são muito valiosos para a pesquisa pois trazem depoimentos de ambos os noivos, explicando o seu parentesco e a razão pela qual queriam casar-se. Incluem ainda muitas vezes trascrições dos batizados dos noivos e diversos testemunhos de conhecidos e parentes. É interessante notar ainda que mesmo que você não encontre o registro de casamento de algum de seus ancestrais, vele a pena verificar se houve um processo de dispensa para ele. O registro de casamento pode estar perdido mas o processo ainda exixtir, e vice versa.

Óbitos

Os enterros eram registrados na paróquia onde a pessoa morreu. Os registos de óbito ou do enterro dão o nome do defuntos e a data e lugar do sepultamento e ou da morte. Frequentemente a idade do falecido, paroquia de residência, status marital, causa da morte, e algumas vezes os parentes sobreviventes são incluídos. Às vezes o sacerdote anotou se a pessoa falecida deixou testamento. Frequentemente a data e o lugar de nascimento e os nomes dos pais são anotados se o defunto for um menor. Entretanto, nos registos de morte mais antigos não são incluídas muitas destas informações e não são tão completos quanto os registros mais recentes. Alguns registros de falecimento somente anotaram novo nome de uma mulher casada, dando o nome de seu esposo sobrevivente ou indicando que era uma viúva e então nomeando o esposo falecido.

Comunhões e Crismas

Estes registros não foram gravados de maneira consistente. Em paróquias maiores geralmente um livro separado foi mantido, e em menores as entradas da confirmação podem estar misturadas com os batismos. As confirmações foram executadas normalmente pelo bispo ou seu representante quando visitaram a paróquia. Em algumas paróquias confirmações aconteciam anualmente, mas nas menores, onde era difícil para os bispos ou seus representantes visitarem, as confirmações ocorriam apenas uma vez a cada poucos anos. Você pode descobrir que diversos membros da família foram confirmados ao mesmo tempo. Os lançamento da confirmação listam normalmente a paróquia, os indivíduos que estão sendo confirmados, seu ou seus padrinhos, e às vezes seu ou seus pais. O valor do registro da confirmação é principalmente verificar a informação encontrada em outros registros vitais.

Outros Registros

A igreja católica manteve muitos outros registros que são valiosos para a pesquisa genealógica. Estes pudem incluir listas da população da paróquia, testamentos, livros de contabilidade, concessões de terras à igreja, processos civis, registros de ordinação de sacerdotes, e os grupos de irmandades que ajudaram em atividades da paróquia. Estes tipos de registros podem estar disponíveis na igreja ou em arquivos municipias ou estaduais.

Estratégias de Pesquisa

Infelizmente nem todas as dioceses brasileiras permitem que você mesmo manuseie os livros de registro. As vezes eles é que farão a busca para você. Portanto depois de descobrir onde provavelmente estão os registros que necessita, telefone para a diocese e confirme se podera procurar por si mesmo e os horários em que atendem. Estes são muito variados. Por exemplo, a diocese de São Paulo atende diariamente das 13 às 17 horas e a de Jundiaí atende das 13 às 17, e as consultas são gratuitas. Cobram de R$ 15,00 a 30,00 por certidão, caso você deseje uma cópia oficial, e geralmente demoram quinze dias para enviar.

Nem todas as dioceses guardam os livros antigos de suas paróquias. Na diocese de São Paulo estão os livros antigos de todas as cidades das dioceses de Osasco, São Miguel e Santo Amaro. Nesta diocese estão também todos os processos de dispensa de parentesco e processos de Genere de todo o estado e os antigos processos do Paraná e Santa Catarina.

Caso você tenha uma longa lista de ancestrais e colaterais vivendo numa mesma paróquia, tão logo coloquem o fantástico livro de registros à sua frente, você perceberá que muitas horas vão se passar sem muito progresso caso você não esteja organizado para a busca. São muitas as razões para isto, sendo a principal o fato de que como geralmente não há índices, surgirão muitos parentes colaterais que você não sabe quem são mas sim que devem ser parentes, e você vai querer anotar os dados. Logo você vai estar anotando dezenas de dados e quando chegar o final do período de consultas vai verificar que quase nada encontrou a respeito daqueles que procurava em primeiro lugar.

Outros fatores complicadores são a ausência de sobrenomes nos batismos, a duplicidade de filhos com o mesmo nome de um casal, casamentos consanguíneos, a incerteza de filiação à partir de um sobrenome e mesmo o fato dos sobrenomes dos pais estarem registrados de maneiras diferentes em varios batizados de diversos filhos. E você vai sentir-se também inclinado a procurar pelos padrinhos para ver se eram parentes, pois novamente aqui temos que lembrar que dois irmãos podiam ter sobrenomes completamente diferentes. E muitas vezes a caligrafia do padre dificulta bastante. Enfim, logo você vai perceber que para montar uma família com seus colaterais, inúmeras visitas serão necessárias. Portanto, nossa primeira dica é: Faça um roteiro de pesquisa em casa, e ao chegar ao arquivo, procure não se desviar dele. Tendo encontrado tudo o que procura, somente então vague pelos livros. Voltando para casa, monte o programa de sua próxima visita incluindo as novas informações e parentes que encontrou.

Para ser eficiente, procure na seguinte ordem:

  • Busque somente o antepassado que você selecionou. Quando você encontar seu registro batismal, procure pelo casamento dos pais e batismos de seus outros filhos.
  • Procure pelo casamento dos pais antes do nascimento de seu primeiro filho legítimo. O registro da união conduzirá frequentemente aos registros baptismais dos pais e casamento dos avós.
  • Você pode estimar as idades dos pais ou primeiro tentar encontrar suas idades em um registro de óbito para procurar então por seus registros batismais. Entretanto encontrar os óbitos costuma levar muito mais tempo que estimar a idade dos pais.
  • Repita o processo para ambos os pais.
  • Se gerações mais antigas ou mais novas não estiverem no registro, procure nas paróquias vizinhas.
  • Procure os registos de óbito de todos os membros da família.
  • Para localizar os registros, confira a relação das dioceses brasileiras e datas de suas criações.

    Home | Novidades | Estados | Projetos | Recursos | Dicas | Lista | Mensagens | Conheça | Colabore | E-mail

    Rootsweb logo

    Última atualização Sunday, 11-Nov-2001 14:11:31 MST

    © 2001 BrazilGenWeb Project